Bandidos roubam banco na Unicamp e satirizam vigia.

Há décadas as ongs anti-armas afirmam falsamente que é a arma do cidadão de bem, a arma legal que alimenta o crime.  Vejam a ironia: a falsa afirmação foi desmentida por um bandido.

Leiam a íntegra abaixo. Acessando o link é possível postar um comentário.

http://www.rac.com.br/noticias/campinas-e-rmc/135623/2012/07/05/bandidos-roubam-banco-na-unicamp-e-satirizam-vigia.html

Após renderem algumas pessoas, apanharam R$ 280 mil e disseram ao vigilante:

 

“fica com esta arma que é porcaria”

Adagoberto Baptista – Portal RAC – 05/07/2012 – 15:12 hs.

Bandidos assaltaram agência do banco Santander instalada na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), no distrito de Barão Geraldo, na manhã desta quinta-feira (5). Ladrões renderam cerca de dez pessoas entre funcionários e clientes que chegaram no autoatendimento a partir das 8h, roubaram R$ 280 mil e ainda ridicularizaram o vigilante: tomaram o revólver calibre 38 dele, retiraram as munições e o devolveram: ‘fica com esta arma que é porcaria e a gente não precisa’, afirmou um dos bandidos, conforme uma fonte do Portal RAC.

O caso vai ser apurado por equipe do 7º Distrito Policial (Barão Geraldo) de Campinas e pode ter apoio da Delegacia de Investigações Gerais (DIG).

O ataque dos assaltantes foi na agência localizada na Praça Sérgio Buarque de Holanda, perto do Ciclo Básico 1. Um vigilante foi rendido pelo trio de ladrões, quando se preparava para abrir a porta do banco. Ele foi obrigado a permitir a entrada dos bandidos, que aguardaram a chegada de uma funcionária. Ela tinha a chave do cofre e foi rendida. Porém era necessária uma segunda chave. Assim, os ladrões tiveram a paciência de aguardar outra funcionária e dela tomaram a mais uma chave. Então abriram o cofre e se apoderaram do dinheiro.

Os bandidos também roubaram o computador onde ficaram gravadas imagens do circuito interno de TV do banco, três celulares de clientes e ainda as cinco munições da arma calibre 38 do vigilante. Durante o ataque os bandidos disseram ao vigilante que tinham um comparsa do lado de fora do banco e armado com fuzil.

 

, ,
Trackback

4 comments untill now

  1. Fernando @ 2012-07-07 07:27

    5 munições do vigia??? Isso é economia ou é porque TODOS os vigias são orientados a nem tentar reagir, pois como sabemos… .38 x 7,62 ou 5,56 fica ruim né? E sem treinamento, pior ainda…

  2. As leis brasileiras são pródigas em defender as atitudes antisociais. Não é de estranhar, pois, as leis foram, são e continuarão a ser elaboradas por indíviduos insociáveis camuflados de senadores e deputados que no poder só procuram preservar suas clãs e seus interesses financeiros.

  3. O Estatuto do Desarmamento é legislação atabalhoada e irresponsável.

  4. dr. toivo willmann @ 2012-07-09 10:25

    LEI ATUAL FORA DA REALIDADE!

    Como preceitua o artigo 25 do nosso Código Penal, deve-se usar “moderadamente dos meios necessários” para repelir a agressão injusta.

    Uma agressão sofrida é caracterizado, desde o ponto de vista da vítima,
    * por estresse. O raciocínio nã trabalha bem. Como alguém em tal situação, cheio de medo até pânico é capaz de considerar, qual defesa será bastante, para repelir a agrassão sofrida.
    * O “Livro dos Cinco Anéis”, escrito pelo guerreiro japonês mediéval Miyamoto Musashi ensina sobre conflitos violentos:
    a) a estratégia é a ciência como vencer o Homem (no nosso caso o agressor)
    b) baseia-se no principio de BATER O ADVERSÀRIO COM TODOS OS RECURSOS DISPONÍVEIS, para ter a certeza de vencer.
    Esse laudo realista, por experiência prática em lutas EXCLUI UMA REAÇÃO MODERADA. Caso contrario a própria vida estará em sério perigo! O Código Penal não deve proteger a vida do cidadão honesto?
    * “Mas o agressor não quis matar!” dizem depois. Ou “foi apenas um ladrão desarmado. Não compensava tirar uma vida humana”.
    Bem intencionado e idealista! Porem REALISTA?
    Se o infrator avisar que não queira matar ninguém:
    * podemos confiar, como agredidos, na sua palavra.
    * Infratores com experiência em luta violenta, são perfeitamente capazes de matar, sem usar arma, com a mera mão. O argumento “estava desarmado” não exclui risco da morte para a vítima.
    * O risco de sofrer como vítima lesões de violência, com sequelas perpétuas, não justifica contra-ataque com arma letal? Quem quer ficar inválido para o resto da sua vida?
    * Não poder defender-nos contra furtos com força armada equivale a não reagir. Tendo em vista a realidade brasileira, que um grande número de infratores consegue fugir da polícia, isso equivale a impunidade.
    Pena-da-Morte por furto? Nada disso! O infrator, diante uma vítima armada possui livre arbítrio, de ou desistir do seu ataque e fugir sem ter feito nada ou de levantar as mãos e entregar-se, até chegar a polícia.
    Não entra na minha cabeça, se um policial atirar num infrator, por continuar fugindo, e isso, o que é comum com o uso de armas de fogo, falece pelos ferimentos à bala, seja mais lícito pelo fato do atirador usar uniforme e ser policial.
    Geralmente até o policial após tal incidente é penalmente acusado. O CÚMULO DO ABSURDO. Pois agora o policial deve temer a cadeia, se defendo o cidadão honesto.

    MORAL SIM, FORA DA REALIDADE NÃO!

    Atenciosamente: Toivo Willmann

Add your comment now


oito − 7 =