bg_topoLogo

A Campanha Nacional de Recadastramento de Armas, finalizada em 31 de dezembro de 2009, foi um grande sucesso e cumpriu seu objetivo de fazer com que os cidadãos brasileiros, proprietários de armas, fizessem o recadastramento das mesmas. Foram mais de quatro milhões de armas recadastradasno Brasil.

Os números mostram que a população brasileira mantém a mesma opinião do referendo popular sobre a proibição do comércio legal de armas de fogo e munições, ocorrido em 2005. Naquela ocasião, aproximadamente 60 milhões (63,94%) votaram a favor da posse de armas.

Outro dado importante no que diz respeito à posição do povo brasileiro é o número de armas devolvidas na Campanha do Desarmamento, entre 2004 e 2005. Foram apenas 460 mil, número quase dez vezes menor que o de armas regularizadas no último ano, o que comprova ainda mais o favorecimento da população quando o assunto é a posse de armas.

Segundo Salesio Nuhs, diretor institucional da Associação Nacional da Indústria de Armas e Munições (Aniam), “o sucesso da campanha revela a vontade das pessoas de manter sua arma em casa. Ela ressalta também a responsabilidade desses proprietários de armas no cumprimento de suas obrigações para a garantia de seus direitos”. Por lei, cada cidadão brasileiro, maior de 25 anos, tem o direito de comprar até seis armas de uso permitido.

Para que a Campanha Nacional de Recadastramento de Armas fosse bem-sucedida, a Policial Federal e a Aniam trabalharam ativamente com o objetivo de torná-la acessível em todas as regiões do Brasil, bem como facilitar o procedimento. Mais de duas mil lojas estavam credenciadas para fazer o recadastramento, que também pôde ser realizado em unidades da Polícia Federal, pela internet, em ações itinerantes em diversas cidades do País e em eventos como a Oktoberfest. Além disso, a parceria firmada em outubro com os Correios, que permitiu o recadastramento em qualquer uma das 6.167 agências do território nacional, rendeu mais de 300 mil recadastramentos.

Assessoria

Atenção: clique aqui para deixar seu comentário na própria notícia.

, ,
Trackback

3 comments untill now

  1. Vamos ver agora como serão tratados os que se recadastraram, de certo derrotada a Dilma talvez a situação melhore, se bem que Serra parece que vai seguir o exemplo de FHC e continuar a campanha anti direito a legitima defesa com meios eficaz e anti armas nas mãos de civis e da população, mesmo os parcos .38SPL.

    Verdade é que somos menos cidadãos que Paraguaios, Colombianos, Bolivianos, Chilenos, Peruanos e Argentinos pelo menos no direito a possuir armas de fogo e se defender com elas.

  2. Cilas Celestino @ 2010-01-27 08:49

    Mais de quatro milhões de armas foram recadastradas para posteriormente serem confiscadas pelo governo federal depois de algum anti-armas aprovar com “urgência urgentíssima” um projeto de emenda à constituição – PEC – determinando a Polícia Federal que apreenda todo armamento em poder da população civil, exceto casos específicos e de necessidade de uso comprovado pelo proprietário. Alguém dirá: “isso que você está áfirmamdo é improvável, pois o direito de adquirir armas e munições foi garantido com o referendo”. e eu acrescento: Para contornar essa “impossibilidade” os políticos criaram uma pequena frase que se coloca no final do texto, antes da assinatura dos parlamentares que a endossam: “Revogam-se o texto e todas as disposições em contrário da(s) Lei(s) anteriores.”

  3. JOSE ALVES @ 2010-01-30 21:09

    ATENÇAO AMIGOS DA PLD: EU TENTEI LER OU ASSISTIR VIDEO DR.IVES GRANDA MARTINS,MAS NAO CONSEGUI,POIS
    A PAGINA ESTÁ INOPERANTE…EU VOS PERGUNTO: TERÁ SIDO
    POR MOTIVAÇAO POLÍTICA,QUE O VIDEO FOI RETIRADO DO AR?
    QUERA DEUS QUE NÃO…SERÁ A LEI DA AMORDAÇA DE VOLTA?

    SEM MAIS…MUITO OBRIGADO POR ME MANDAREM ESSE E-MAIL

    ATT: JOSE ALVES

Add your comment now


− 3 = três