Camara dos Deputados

Dircusro do deputado Lael Varella (DEM-MG)       17/11/2010

O SR. LAEL VARELLA (DEM-MG. Pronuncia o seguinte discurso.)

(…)

Mas, não nos iludamos, pois acima de tudo eles desejam que isso aconteça dentro do respeito a Deus, à nossa Fé e às nossas raízes cristãs, valores indispensáveis para alcançarmos progresso autêntico. Com efeito, a criminalidade e a violência continuam assustando o nosso povo pacífico e ordeiro.

A demagógica campanha do desarmamento se apresentou como panacéia dos problemas da criminalidade que continua a nos assolar, mas só vem colhendo frutos pecos e amargos, próprios da insensatez. De acordo com recentes estatísticas, o Nordeste vem sendo apresentado como a região com menor número de armas legalizadas, mas com os maiores índices de violência.

Na edição de 2010 dos Indicadores de Desenvolvimento Sustentável no Brasil, feito pelo IBGE, a Região Nordeste apresenta a maior taxa média de homicídios (2007): 29,6 homicídios por 100 mil habitantes. É também no Nordeste que se encontra o estado mais violento do Brasil. Alagoas apresenta a assustadora taxa de 59,5 homicídios por 100 mil habitantes.

O que causa espanto a alguns especialistas em segurança pública é que o Nordeste apresenta o que parece, à primeira vista, um enorme paradoxo, pois de acordo com dados da Polícia Federal, a região possui a menor taxa de armas legais do Brasil. A taxa nordestina é de apenas 1,4 armas legalizadas para cada 100 mil habitantes.

O maior número de armas legais encontra-se na Região Sul, com a taxa de 26,55 armas legais para cada grupo de 100 mil habitantes, e é também a região com as menores taxas de homicídios, 21,4 para cada 100 mil habitantes. Também fica na Região Sul o estado menos violento, Santa Catarina, com a taxa de apenas 10,4 homicídios para 100 mil habitantes.

,
Trackback

only 1 comment untill now

  1. Nelson de Azevedo Neto @ 2010-12-21 17:38

    Essa “TURMA” não aprende mesmo, heim! … Vivem julgando o cidadão como à si próprios … Se estivessem realmente preocupados com o direito a vida, deveriam estar estimulando a criação leis e ações enérgicas contra aqueles que ASSASSINAM EM MASSA COM SUAS CANETAS, desviando recursos públicos direcionados à saúde pública, à educação e formação do povo, à merenda escolar, etc., etc. … Combatendo verdadeiramente aqueles que são os verdadeiros inimigos público e promotores do caos da sociedade, e que estão infiltrados na máquina do Estado … E não, atribuindo à objetos inanimados, as responsabilidades pelas suas incapacidades … Se esses irresponsáveis fizessem um trabalho sério de pesquisa, descobririam que as estatísticas sobre a violência, apontadas por eles, estão muito longe da verdade … Pois, muitas vidas são salvas por ação de cidadãos/heróis anônimos que, muitas vezes, pelo simples fato de estarem portando uma arma de fogo, inibem ou frustram à ação de degenerados … Mas, estes fatos não entram nas estatísticas porque, certamente, esses benfeitores seriam enquadrados na forma fria da lei, ao invés de terem suas ações reconhecidas como um ato de solidariedade e coragem para com o próximo… E que deveria ser considerado um direito básico de qualquer cidadão que não se exime da responsabilidade de seus atos… SÓ ME RESTA UM DESABAFO: “APRENDAM À GOVERNAR PELO E PARA O POVO, CAMBADA DE HIPÓCRITAS E IRRESPONSÁVEIS” … :(

Add your comment now


× sete = 14